A FENGE é uma iniciativa organizada pela Associação de Estudantes do Instituto Superior de Engenharia de Coimbra tem por objetivo principal aproximar o tecido empresarial com a comunidade estudantil, partilhando experiências entre ambas as partes.

A FENGE não se direciona apenas para a comunidade estudantil, mas também, para qualquer cidadão, independentemente da sua faixa etária, que procure saber mais sobre a atualidade das tecnologias desenvolvidas no que à engenharia diz respeito, que procure uma oportunidade de emprego ou que procure atualizar os seus conhecimentos no mundo da engenharia através das palestras e workshops.

A oportunidade criada através desta sinergia, aliada ao que melhor se faz ao nível da área de engenharia, resulta em aliciantes projetos e cooperações, num evento único. Habitualmente esta iniciativa conta com aproximadamente 4000 pessoas ao longo da sua realização, contando com a presença de um conjunto diversificado de empresas e instituições, sendo que nesse contexto são organizadas palestras, análise de currículos, entrevistas de emprego, workshops, entre outras atividades.

A FENGE – Feira de Engenharia é aberta a toda a comunidade de Coimbra e a todo o cidadão que pretenda encontrar uma oportunidade de emprego ou aumentar o seu conhecimento através das nossas palestras e workshops. De referir que a entrada é gratuita.

A organização sugere que os visitantes tragam o seu próprio currículo vitae para entregar às empresas expositoras presentes na FENGE.
"Inovar e Evoluir, a Engrenagem do Futuro!"
O lema da vigésima terceira edição da FENGE, é uma verdade sobre o nosso papel, enquanto jovens na sociedade e no mundo em que vivemos. A inovação sempre foi o motor do progresso humano, desde os primórdios da civilizaçao, a nossa capacidade de imaginação, criação e transformação tem impulsionado o avanço da humanidade. Hoje, mais do que nunca, a inovação tem um papel importante. Ao olhar para o futuro, é muito fácil nos sentirmos sobrecarregados pelos desafios que estamos para enfrentar - as mudanças climáticas, as desigualdades, a economia, a saúde mundial. No entanto, é importante nos lembrarmos que a inovação e a evolução são as chaves para enfrentarmos esses mesmos desafios. O nosso lema, significa que cada um de nós tem o potencial de fazer A diferença, não importa se ela é grande ou pequena. Como é conhecido por nós engenheiros e futuros engenheiros, a engrenagem é um elemento de transmissão mecânica que gera movimento e transfere energia. Da mesma forma, a inovação é um processo que impulsiona o progresso e promove o avanço para novas direções. Com isto, eficiência, adaptação e resiliência, são as ferramentas necessárias para impulsionar o progresso e criar um futuro melhor, para todos nós. A organização da FENGE , convida-o a conhecer a feira do dia 21 a 23 de outubro, de 2024.

Historial

  • NOVATEC

    1993 - 1994
  • FEENGE

    2000 - 2004
  • FENGE

    2006 - Hoje
Da NOVATEC à FEENGE/ FENGE
A NOVATEC surge com o intuito de contribuir com uma maior ligação entre a escola e o meio industrial.

Este evento surge no seguimento de uma sugestão de um elemento da Associação de Estudantes do Instituto Superior de Coimbra (AEISEC) da altura, mandato de 1992/93, da necessidade de estreitar e divulgar o mundo da engenharia, dando a conhecer às empresas e seus responsáveis o tipo de formação técnica ministrada no instituto que representamos e proporcionar aos futuros engenheiros um contato direto com a realidade da indústria da época, no que se refere à incorporação de novas tecnologias.
Em 2000 nasceu a FEENGE - Feira de Emprego e Engenharia
A Associação de Estudantes do ISEC, mais diretamente o GESP - Gabinete de Estágios e Saídas Profissionais, atualmente Gabinete de Emprego e Saídas Profissionais, com a colaboração do Conselho Diretivo colocou em prática um projeto inovador, com uma vertente menos técnica, tendo subjacente a aproximação entre o mercado de trabalho e a comunidade do ISEC. A FEENGE - Feira de Engenharia, um novo conceito de “workshop”, que se destaca com a exposição da orgânica das empresas, ambicionam ser um veículo de relevância na transição do meio académico para o meio laboral, tentando dar resposta à necessidade latente na relação entre a formação de alunos e a colocação dos mesmos na vida ativa. Por um lado, pretende-se uma adaptação dos conteúdos curriculares, tendo em vista a melhoria da formação ministrada pelo ISEC, que é naturalmente direcionada para o tecido empresarial, promovendo-se também os formandos que se acredita uma mais-valia como futuros quadros técnicos.